TV Assembleia

Fale Conosco | Notícias
17-05-19 11:34

Violência obstétrica - Especialistas ensinam o que é tratamento adequado

Recusa de atendimento, procedimentos médicos desnecessários e agressões verbais são algumas das situações que configuram a violência obstétrica
Muitas vezes, o que poderia ser um dos momentos mais especiais da vida da mulher, acaba se transformando em pesadelo. Recusa de atendimento, procedimentos médicos desnecessários e agressões verbais são algumas das situações que configuram a violência obstétrica. A prática tem gerado debate sobre a necessidade de reforçar políticas de humanização e melhor assistência ao parto.

Recentemente, uma polêmica foi protagonizada pelo Ministério da Saúde quando publicou orientações que proibia o tema "Violência Obstétrica" nos procedimentos pré, parto e pós-parto. A doula (assistente de parto) Naira Cibele explica, porém, que essas situações ocorrem, principalmente quando, durante esse processo, as mulheres perdem o poder de voz, não têm o direito a um tratamento humanizado, ocorrendo a patologização do parto.
O obstetra Jailson Costa, por sua vez, afirma que o que deve ser trabalhado pelo Ministério da Saúde, pela Federação de Obstetrícia, pelos conselhos de medicina e de enfermagem é o tratamento adequado da paciente e o respeito da autonomia, da adequação do trabalho de parto, pela indicação do tipo de parto, se normal ou cesariano, associados às evidências médicas e científicas.

Segundo o especialista, a terminologia "Violência Obstétrica" nasceu para chamar a atenção a todo esse atendimento inadequado.

Saiba mais


Edição Site TV Assembleia

Fonte: TV Assembleia
Imagem: Roniel Matos - TV Alepi
Reportagem: Thiago Moraes - TV Alepi



mais noticias




R. Desembargador Mota, Sem Número - Monte Castelo - Teresina/PI (86) 3326 2300 e (86) 3326 2301
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí