TV Assembleia

Inicial | Notícias | Programação Diária | Fale Conosco
11-07-18 18:00

Julho é o mês de conscientização e combate às hepatite virais e o Piauí capacita profissionais da área

A criação de novas políticas públicas e a eficiência das que já existem garante acesso universal ao tratamento e prevenção dessas doenças.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu 28 de julho como Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, a partir de iniciativa e propostas brasileiras, em maio de 2012. Desde então, o Ministério da Saúde do Brasil cumpre uma séries de metas e ações de prevenção e controle para o combate à doença através de seu Departamento de DSTAIDS e Hepatites Virais da Secretaria de Vigilância em Saúde.

A celebração da data tem como objetivo atrair atenção para o tema e incentivar o diálogo, principalmente no campo da saúde pública. A criação de novas políticas públicas e a eficiência das que já existem garante acesso universal ao tratamento e prevenção dessas doenças.

No Piauí

Com objetivo de alertar sobre os riscos das hepatites, especialmente as virais, 28 de julho é marcado como o Dia Mundial Contra as Hepatites Virais. Com isso, a Secretaria de Estado da Saúde intensifica as ações de conscientização da população durante todo este mês na campanha “Julho Amarelo”. 

Uma das ações é a capacitação de profissionais de saúde de todo o Piauí, que receberão orientações sobre a vigilância epidemiológica das hepatites, fluxo de atendimento, investigação e diagnóstico dos casos, além de conscientizar gestores em saúde sobre as consequências da subnotificação dos casos. 

A capacitação acontecerá em Teresina e será dividida por territórios:
Dias 16 a 23 de julho - Cocais e Planície Litorânea
Dias 23 a 27 - Guaribas

Além disso, será realizado o Simpósio Estadual sobre Hepatites, aonde serão lançados os protocolos da linha do cuidado do Estado, desde a promoção, assistência e encaminhamentos. O evento será na primeira semana de agosto.

A coordenadora de Epidemiologia do Estado, Amélia Costa, explica que esse repasse de conhecimentos técnicos e práticos tem o objetivo de estimular os profissionais a trabalhar a temática da hepatite e formar profissionais que se torem referência em cada município.

“Estamos em constante vigilância porque é uma doença muito silenciosa, podendo facilmente ser confundida por uma leve infecção gástrica, causando náuseas, enjoos. Estamos sempre realizamos trabalhos de triagem na população. A pessoa vai se automedicando e acaba camuflando os sintomas, por isso a importância da informação e exames”, disse Amélia Costa. 

Teste rápido

A testagem rápida para as hepatites é realizada em todos os Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) e nas Unidades Básicas de Saúde, disponíveis em todos os municípios do Piauí. Com indicativo de positividade do diagnóstico, há necessidade de um exame laboratorial mais complexo, o de genotipagem, que identifica o tipo de hepatite e qual tratamento seguir.

Esse exame atualmente é feito somente em Teresina. A meta da Secretaria de Estado da Saúde é ampliar a descentralização de pontos desse tipo exame para as cinco macrorregiões do Estado, sendo que a primeira região será a de Picos. O Ministério da Saúde vai enviar o equipamento de última geração que dará o resultado em duas horas. Com isso, o município passa a ser referência para toda região sul do Estado. Os trâmites para aquisição do aparelho já está em processo licitatório. 

A doença e formas de prevenção

O agravo é uma inflamação no fígado que pode ser causada por diferentes vírus, uso de remédios e drogas injetáveis, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. As hepatites mais comuns são A, B e C, mas existem também as hepatites D, E e G. Cada uma delas é provocada por um tipo de vírus e tem diferentes formas de prevenção e tratamento.

As hepatites B e C podem ser contraídas por meio de relações sexuais, compartilhamento de agulhas, seringas ou uso de materiais perfurantes de higiene pessoal, como lâminas de barbear, alicates de unha e outros. A hepatite B também pode ser transmitida de mãe para filho durante o parto. Por isso, a Secretaria de Saúde alerta sobre a importância de medidas preventivas como o uso de preservativos nas relações sexuais.

Número de casos (Fonte: Sinan Net)

Casos notificados de Hepatite em 2017 no Piauí:
Hep A:09
Hep B: 74
Hep C: 06
Hep B + C: 01

Casos notificados de Hepatite em 2018 até junho no Piauí:
Hep A:07
Hep B: 35
Hep C: 45
Hep B + C: 01
Hep A + B: 01


BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO NACIONAL 


Edição Site TV Assembleia PI
Fonte: MS/CV



mais noticias




R. Desembargador Mota, Sem Número - Monte Castelo - Teresina/PI (86) 3326 2300 e (86) 3326 2301
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí